Divas Charmosas

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Mulheres


É fato. Algumas mulheres já estão sentindo e se movendo a partir de um novo nível de feminilidade, um aprofundamento do feminino. Vejo muita entrega, confiança e coragem nisso, pois não é fácil chamar novamente para a cama o mesmo machão que já a estuprou, reprimiu e trancou.
Se você imaginar o desenvolvimento feminino pela história humana como sendo o percurso de uma única mulher arquetípica, verá que é isso mesmo que ela está fazendo: convidando seu estuprador para um drink. Tal convite, contudo, é direcionado apenas àqueles que já fizeram uma boa viagem pelo feminino e hoje expressam um masculino que atravessa as paredes, dono de uma sensibilidade ativa, usada para inspirar sua condução. Esse canto-chamado feminino ajudará também a formar homens assim.
Uma das mulheres receia ser antiquada, quando tudo o que deseja é um homem cavalheiro. Outra relata sua decepção e desconfiança com homens, dissolvida por uma repentina abertura. Outra, ainda, sente falta dos homens Shrek… Enfim, é um texto melhor que o outro, de uma nova geração de mulheres decididas e não menos entregues. Um verdadeiro serviço de utilidade pública para homens e mulheres!
Vou me conter nas análises e simplesmente linká-los. Homens, leiam também, por favor.
“Um homem de verdade, nos dias de hoje, deve saber colher o que o machismo tem de bom e manter em si essa cultura e uma mulher inteligente deve reconhecer que quer SIM viver sob a proteção do seu companheiro. Devemos admitir que adoramos que eles abram a porta, que eles tenham ataques de ciúme, que carreguem as malas, que resolva os “assuntos pesados”, que fale palavrão, mas que detesta nos ouvir falando, que não nos permita traí-los. Isso tudo não deixa de ser vestígios da cultura machista.”
“Eu gosto quando abrem a porta do carro para mim. Eu gosto quando carregam meus pacotes. Eu gosto quando andam do lado de fora da rua. Eu gosto quando pagam a conta do jantar. Eu gosto quando colocam o paletó em meus ombros para eu não passar frio. Eu gosto que me dêem passagem primeiro na porta e abram a porta para mim. Eu gosto que me dêem o braço quando eu estiver com um salto muito alto num piso ruim de andar. Eu gosto de ser tratada como uma dama, uma princesa, como uma rainha.”
“Por favor, incentive o crescimento de ogrinhos. Deixa o menino raspar a cabeça, ou andar descabelado, isso é charmoso. Não fica falando que ele precisa fazer sobrancelha.”
Por:Kandy
“Para ela, todo homem era um joão-vai-com-os-outros, disparando intimidades hiperbólicas em rodas bêbadas de amigos sóbrios demais para saber que ela existia.”
Por : Liliana Pellegrini
“Eu definiria A Pegada como a capacidade de um macho de desarmar uma mulher. Pode ser com um olhar, com uma frase, com um toque.”

Um comentário: